Páginas

domingo, 3 de maio de 2009

virada cultural 2009

.

bom de blog é isso. a gente escreve um diário e quando quer reler é só procurar no arquivo. por exemplo, se quero saber como foi a virada de 2007 clico aqui. de 2008, aquiaqui e assim vai. e sobre este ano...
.
quarto ano que vou à virada e viro.
.
vejo tudo o que posso e ando. paro, converso, como. sempre o mesmo roteiro geográfico, óbvio e não planejado, que inclui descer a augusta, pegar o vale do anhangabaú, jantar beirut no estadão (este ano troquei por nhoque), avenida são joão, república e tal. deitar na grama é lei.
.
desta vez, comecei no cine olido. assisti eu, você e todos nós, filme que amei. depois parti pro hsbc belas artes. queria ver o melhor filme do mundo [amor à flor da pele], mas perdi a sessão. acabei ganhando ingresso pra ver outro filme e ainda participei de uma festa regada a coca zero, cerveja gold, suco del valle e macarrão da petybon (hey promotor da petybon que me deu o ingresso, como prometido, estou aqui falando do macarrão petybon. 
.
petybon, petybon, petybon. tá bom? obrigado pelo ingresso, mas não deu tempo de ver o filme....
.
saí de lá pra fazer o meu. é... junto com um colega, gravamos um video para o festival do minuto e vamos ganhar 5 mil reais com ele.
.
ando, ando, ando, até não ter mais forças e paro [sempre] no banco do brasil da galeria olido pra um cochilo. meu lugar lá está guardado, é naquele cantinho esquerdo, atrás da bancada. dormi com duas lésbicas lindas ao lado.
.
deito, faço minha mochila de travasseiro e durmo 30 minutos até ser acordado pela guarda.
.
o café é sempre naquele bar quase em frente à galeria do rock. este ano mudei, fui pra república. quatro reais num misto quente gorduroso mais dois reais num café chinfrim.
.
sobre as atrações, mais do mesmo. nada do que estava ali me agradaria ver, a não ser novos baianos, que perdi, por ter de voltar pra casa com uma dor de cabeça dosinfernos. 30 horas acordado não é mole não.
.
algumas ligações e dezesseis mensagens no celular, mas só desencontrei amigos. disseram que a telefonica deu pau, não sei, enfim.
.
melhor show foi o do beto barbosa.
.
e ponto.
.
final.
.
.
.

10 comentários:

.leticia santinon disse...

Você tem R$ 5.000,00 pra me emprestar?

EU disse...

Procurei informações pelo (maravailhoso) show do Beto Barbosa na Virada e caí no seu blog. Confesso que fui só por brincadeira, pois Beto foge do meu gosto musical (porque Caetano não toca na Virada?), mas valeu a diversão!

PS. Acho que te vi no show, lembro dessa camiseta do Transpotting e até comentei com alguém ao lado que é um filme que AMO.

ADOREI (o show, a virada, o blog e.... o dono dele)

Beto Barbosa (mentiraaaaa) kkkkk

:-P

Cleyton disse...

Luquinhassssssss, menino. hehe
Que inveja da virada. Vi a matéria hoje, pelo Bom dia Brasil. Ai, o Vik Muniz, perfect. Toda a movimentação na cidade. Abraço pra tu. Amei a parte que você durmiu ladeado por duas lésbicas lindas. ahauahuah

Lubi disse...

se melhor show foi o do beto barbosa, minha consciência não pesa por não ter ido. hahahahaha.

adocica, meu amor.

Juliana Cruz disse...

essa vida super já nao me pertence mais. rs

Ana Lucia Abrão disse...

Oi, valeu pela visita no meu blog! E vc acertou, de certa forma aquela música da Fernanda Takai é muito minha desde a primeira vez que a ouvi.
O mais legal é eu ter vindo comentar justamente num post sobre a virada cultural, que morro de vontade de ir, mas coincidentemente nunca estou em São Paulo na época.
É bom ler a versão dos outros (a sua, aliás, é ótima), mas ano que vem faço questão de escrever a minha -e espero que vc a leia também... ;)

mariana disse...

Ah eu fui uma das 16 mensagens, bem na hora do show dos Novos Baianos,q pra mim, foi o melhor, apesar de naum ter visto inteiro!!
hehe

Instituto cantando Tim Maia Racional tb foi foda...
pena naum te ver la querido!
bjs

Marcela Prado disse...

gostei da foto

Mayra Massuda disse...

queria ter te encontrado =/

fica pra proxima virada^^

bjos

blog ta d+ (como sempre)

Moi disse...

4 reais em um misto quente?
Isso foi um assalto.