Páginas

quarta-feira, 17 de março de 2010

cadafalso




"aí você percebe que nada estava escrito, a não ser nas suas próprias ilusões"


*da peça CALABAR - O ELOGIO DA TRAIÇÃO, de Chico Buarque e Ruy Guerra

[SATYROS, 16 de março de 2010]
.
.
.

3 comentários:

Tatiana Lazzarotto disse...

profundo.
eu prefiro acreditar em destino, às vezes.

Sisa disse...

Essa parte das ilusões depois dos mails que eu troquei hoje me deram um tapa na cara. Banho de realidade. É, por muito tempo eu achei que tava escrito. De repente eu achei que ia ser reescrito. E era ilusão.

NaraBelmonte disse...

Também adoro o Chico Buarque dramatúrgico!
De Calabar a minha cena favorita é a de Ana e Bárbara, lá no final. Depois de tantas falas e cenas masculinas (e políticas) vêm as duas pra fazer a parte delicada e feminina da peça. A descrição é belíssima e a música então... sou suspeita pra falar!
;)