Páginas

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

renovando a CNH ou deus mudou a minha vida ou please don´t make this harder

.
daí que pra renovar a carteira nacional de habilitação (cnh) a gente tem duas opções:


1) estudar sozinho e fazer a prova no detran por R$ 28,00, tendo que acertar 21 questões de um total de 30, caso contrário, você é reprovado.


2) fazer um curso de 3 dias (15 horas) por R$ 60,00 e fazer uma prova com 30 questões sem precisar acertar nada, que mesmo assim você é aprovado.

não pergunte o porquê, mas escolhi a segunda opção.

então vou para o primeira a aula como um boi vai ao matadouro. tá, menos, mas só não chorei por vergonha e fui equipado com o mp3, caso a aula fosse chata. lá, os mais variados tipos de alunos. 'quase todos pretos, ou quase brancos, quase pretos de tão pobres'. esse era o trecho da música do caetano que ouvia (sim, a aula já estava chata nos primeiros 5 minutos).

mas como estava dizendo os alunos também eram chatos. chatos e pais. todos eram pais e avós e em todo momento que tinham, falavam dos filhos: "ô professora, meu filho passou à 41km por hora numa rua em que era permitido 40km. ele levou multa?" ou " ô professora, acabou a gasolina do carro da minha neta e ela parou na faixa da esquerda. isso é infração? quantos pontos na carteira?".

neste momento eu já tinha ouvido radiohead, strokes, vanguart, elis regina live in london, fundo de quintal e aquele povo ainda falando da distância que o triângulo precisa estar de um carro numa via de 120km por hora em caso de acidente. olha só, que fique claro a importância de saber essas coisas, ok? mas o que eu estava fazendo ali? why the hell eu não escolhi comprar a apostila e fazer a prova SEM fazer o curso?

bom, pra resumir essa história, revelo o que aconteceu no último dia de aula. uma senhora de uns 67 anos, talvez 68, não mais que 72, disse que queria falar comigo. pois não senhora. "garoto, você é grande, viu?" como ela sentava atrás de mim, pensei que estava querendo dizer que a atrapalhei de ver a lousa, mas não. "você é uma pessoa de alma grande e protegida. vejo paredes de ouro em volta de ti". e mais: "eu reparei o quanto nossos colegas de classe gostam de contar suas experiências pessoais e reparei que você colocava o fone de ouvido sempre que alguém, que não a professora, começava a falar. percebi que você rabiscou toda a apostila. e posso apostar que você vai melhor na prova que qualquer outro aqui."

eu só ouvi. saímos juntos da escola, que fica a três quadras de minha casa, e conversamos por uns 20 minutos. enquanto isso ela só rasgou elogios e disse que eu parecia socorrista de carro de resgate. ah, achei bonito, mas não entendi nada. ela disse que deus tinha mudado sua vida e que só agora, velha, ela estava dando valor à ela. queria renovar a carta, comprar um carro, passear, viajar. incentivei, mas disse que estava ficando tarde (já eram 23h55) e que era preciso irmos embora. então meu pai aparece de carro preocupado com a demora, eu ofereço carona, ela nega.

olha para meu pai e diz que ele é a árvore.

"a árvore é seu pai e você é um dos frutos. boa noite". e seguiu com seu guarda-chuva.

entrei no carro com a certeza de que aquela cena valeu todo o curso.
.

apostila, caetano, chico, vanguart
.
apostila, strokes, mgmt, vanguart, morrissey
.

e, apesar de tudo, meu conceito final EXCELENTE. a profetiza acertou e mandei bem, sorry

.

.

.

6 comentários:

Eduardo Araújo disse...

Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay.

Lubi disse...

nada mais que a verdade.

.leticia santinon disse...

Oooolha!

Juliana Cruz disse...

eu sei pq escolheu a segunda opção: pq vc eh uma pessoa pratica.

marcela disse...

vc teve que fazer curso de novo?
que velho q vc é.
eu só paguei uma taxa

patricia duarte disse...

Que horror! Que sorte! E pensar que terei de passar por isso agora. Minha carteira venceu no sábado e agora será inevitável. Vou escolher a segunda opção também, não vou arriscar. Tomara que encontre pelo menos uma colega como a sua amiga de guarda-chuva, para alegrar as minhas horas de aula.
abs