Páginas

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

comendo o caetano veloso

*
*
eu, que não entendo nada de música, comecei a gostar do caetano apenas há dois anos, depois de ouvir 'transa', disco de 1972, lançado nove anos antes d´eu nascer. lógico que já o conhecia, tinha outros discos dele. lembro de um trabalho que fiz sobre a música 'haiti', quando eu estava na quarta série, ou quinta, talvez sexta. mas aí quando eu ouvi transa, comecei a prestar mais atenção. então ganhei 'cê' (2006) e achei muito rockenroll, mas gostei. ouvi 'bicho', 'livro', 'cinema transcendental', 'estrangeiro'... aí não tem mais jeito.
*
sei que um monte de gente gosta e outros odeiam. uns o acham chato, arrogante, mas como sempre digo "não quero ser amigo dele, quero curtir suas músicas", ou seja, pouco importa se ele vai ou não me cumprimentar na rua. a única coisa que quero dele é música e neste quesito ele não tem me decepcionado.
*
não sou fã do moço, mas o fato é que pouco a pouco vou conhecendo sua obra e ficando cada vez mais apaixonado. esses dias fui apresentado ao 'circuladô de fulô'. a música eu já conhecia, está até em livros didáticos (pelo menos os da minha época). mas assisti ao documentário, de 1992. e por causa deste doc. achei o disco 'estrangeiro', de 1989 e é o que mais estou ouvindo. 
*
só falo isso porque acho estranho quando alguém diz que o odeia. e também acho estranho essa colcha de retalhos musical que estou fazendo, começando lá em 1972, indo pra 2006, depois 1979, 1997, 1977 e agora em 1992. é uma viagem MESMO com muita descoberta bacana.
*
ah, é isso.
.
.
.

7 comentários:

Lubi disse...

tive a sorte de crescer ouvindo os doces bárbaros e de ouvi-los separadamente também.
gosto do caetano. porque as letras dele me contam muitas coisas.

um beijo, lucaaas!

Tatiana disse...

Nossa, não sei se alguém já fez essa pesquisa, mas acho que caetano é o compositor que mais aparece nos livros didáticos.
O triste é que os professores trabalham a música dele sem contextualização, não exploram o "entorno" daquele trecho.

Te adicionei no meu, agora vc deve me ver sempre por aqui.

tatilazz.zip.net

paula disse...

circuladô de fulô é um trecho de "galáxias", do haroldo de campos. eu nunca escutei a música, mas o trecho é muito bonito...

ódio é estranho mesmo, meu máximo é não gostar das músicas e não ouvir. odiar o cantor já vai longe.

Robson disse...

Consigo separar as coisas também.No caso a personalidade do artista de sua arte, e nesse ultimo aspecto o Caetano é tudo de bom... Só que as vezes a arrogância o faz pensar que tem o toque de Midas... Mas ninguém é perfeito né?!
Abração

Marcela Prado disse...

Acho que as pessoas odeiam o Caetano pela música Sozinho, entre outras.
Não tem como não gostar do transa.
Uma das minhas missões na vida é espalhar o transa por ai.
Sempre apresento aos amigos.
E nunca alguém não gostou, ainda que não fosse de cara.

Juliana Cruz disse...

acho que estou num extremo diferente. não o odeio por sua personalidade, mas musicalmente, não gosto dele. não é ódio, é apenas uma sensação de superficialidade nas letras mesmo. estudar o tropicalismo me fez perceber que, no fundo, ele não acrescentou nada na cena musical da época ou atual. foi só mais um.

não que ele não fale bonito, etc e tal...mas sei lá. esperava mais de alguém que se propôs a viver o que ele viveu. oportunista, é essa a palavra que me vem à cabeça quando penso em caetano.

sobre a personalidade dele, não me incomoda. prefiro pessoas arrogantes que assumem sua postura àquelas que o são, mas fazem a linha de 'política da boa vizinhança' e falsa modéstia. isso sim enche o saco.

beijo

Eduardo Araújo Vaz disse...

Caetanear o que há de bom:
O luar, estrela-do-mar, sol e o dom; quiçá, um dia a fúria desse front virá lapidar o sonho até gerar o som, como querer caetanear o que há de bom.

NESTE IR E VIR À CAETANO, cantado e serpenteado por djavan.


Não entender o que ele acrescentou a música brasileira não é miopia, mas cegueira.