Páginas

sábado, 12 de julho de 2008

só porque estava mesmo com muita vontade de escrever, mas sei que ninguém vai ler até o fim porque é um post grande e posts grandes são chatos...


desde que comecei a usar o twitter, passei a escrever menos no blogue e a ler mais blogs. conheci novos blogueiros, principalmente jornalistas e tive que dizer a um deles que não gosto de blogs jornalísticos. expliquei: não entendo porque há tanta babação de ovo pra jornalista blogueiro. é só mais uma versão dos fatos. e outra: eles (os blogs) são muito repetitivos. sai uma notícia bomba e pum, todos falando a mesma coisa, cada um do seu jeito. ok, viva a liberdade de expressão (muitas vezes podada nas grandes redações) mas poxa, vamos ser mais criativos, né. o que percebo é que muitos blogueiros estão preocupados excessivamente com esse tal de adsense, em capitalizar o blog, em receber centavos em troca de click em banners publicitários. não colega, não sou contra nada disso, apesar de achar chatos os blogs que têm muito anúncio e sei que tem gente que vive disso. não há nenhum problema ético, só acho feio. hmm, acho melhor explicar melhor porque é que não gosto de blogs jornalísticos, é que alguns são muito chatos, porque só reproduzem o que é publicado na mídia convencional, entende? mas aí vem outro problema: os blogs estão sendo levados cada vez mais a sério. e o que percebo é o mesmo que acontece com a música, com o cinema. quando um blog bacana começa a deixar de ser alternativo e vira 'oficial' vai perdendo a graça. fica mais preocupado com um conteúdo democrático, em agradar a maioria (ou então em criar polêmica) e perde aquela coisa de blog mesmo sabe? bom. chega. já são 3h15 da madruga e só escrevi porque estava com muita vontade de blogar. e tenho tanta coisa pra escrever e estou com tanto pique que ficaria a madrugada toda, mas do mesmo jeito que acho chatos posts enormes, também acho que os outros acham chatos estes posts aqui. pior que não estou com o mesmo ânimo pra escrever aquele ensaio de três páginas sobre humanização, cultura e utopia que, por sinal, preciso entregar terça-feira e até agora só tem um rascunho bem mais ou menos. queria comentar a polêmica do bluebus (que até esses dias era queridinho dos blogueiros, agora o povo tá caindo em cima só porque ele deu sua opinião sobre aquele lance da coca-cola e dos blogs de aluguel), mas deixo isso pra depois. tá vendo? blog não tem que ser democrático coisa nenhuma. esse negócio de igualdade não existe, gente. inclusão digital? ah, fala sério. vai enfiar um monte de computador nos telecentros da periferia e dizer que está incluindo digitalmente a galera que vai lá pra acessar o orkut é brincadeira, né? putz, falar nisso lembrei que não tenho tv paga e meu dvd pifou, ou seja, tv necas, porque o que passa por aí não dá, com exceção da novela dos mutantes e, sem querer dar uma de cult, os programas da cultura (entrelinhas, zoom, metrópolis, vitrine...). mas eis que passou um filme maravilhoso chamado perdas e danos, com a juliette binoche. só que assim, num dos intervalos eu coloquei na globo pra ver o sururu na roda no programa do jô. quando voltei o martyn tinha morrido porque a mãe dele super chorava e eu não sei como ele morreu. sei que o pai dele tinha um caso com a namorada, mas até aí, ok, porque isso todo mundo sabia. mas como o martyn morreu, você sabe? ah, vou nessa mesmo. esta semana terminei de pagar a viagem, ufa, mas ainda tem três parcelas da faculdade (que terminei em 2006) e os juros estão comendo soltos no cheque especial. faz parte. sem falar que este mês não vou pagar os 235 da pós na usp, mas mandei um e-mail pra eles e tá tudo bem. pelo menos isso. no mais, cansado de algumas coisas que tenho vivido, talvez seja hora de dar um giro de 840 graus de novo e mudar algumas coisas. queria falar da lei seca também. queria comentar essa nova lei de crimes 'internéticos' e sobre uns blogs legais de pessoas que escrevem bem, independente dos temas. queria falar do casamento da menina da lua e da morte do igor e da eliana. e da minha preocupação com alguns princípios éticos que tenho quebrado e de outros que mantenho firme. no fim, dá tudo certo, já disseram. queria saber como estão o leandro e a vanessa na amazônia e estou pensando seriamente em trocar a viagem à nova york em janeiro, por são gabriel da cachoeira. esta semana passo a usar uma caneca pra beber água no serviço pra evitar o desperdiço dos copos de plástico. já é alguma coisa. agora, queria estar na frança, mas vou fingir que minha beliche é confortável, me enfiar no ededron (como diz minha mãe) e acordar quem sabe 10, 11 horas, já que não consigo acordar depois do meio-dia. putz, vai dar 4h e não falei do twitter, que era o objetivo do post.
.
.
.

7 comentários:

Marcela disse...

li ate o primeiro 1/3 do texto. Vou deixar as outras partes pra depois.

[denise abramo] disse...

eu li tudinho... até aquele parte do.. que vc contava... hmm... zzzzzzzzzZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

.lucas guedes disse...

um dos motivos por que adoro o blog.... às vezes é uma sessão de descarrego.

Juliana Cruz disse...

por causa disso:
Admirável Mundo Novo.
HUXLEY, Aldous, 1931.

se nao leu, leia.

e estava certo...grande demais...depois eu leio. rs

ervilha debaixo do fogão disse...

eita! vc. perdeu uma puta cena... ele morre despencando do andar de cima... vai andando prá trás, alucinado, e ploft plum! silêncio (pelo menos na minha memória). cena linda.

adoro seus posts mais pessoais. pq. será??????? hahahahhahaha!!!!!!!!

.lucas guedes disse...

caraca, não acredito meu. mó gente boa. e ainda era jornalista. estou de luto. o martyn era o cara. bom, pelo menos nçao foi o pai dele quem o matou.

Anônimo disse...

me diverti horrores lendo seu post imenso, do começo ao fim. nao entendi a troca de viagem. o filme é ótimo. escreva mais. o que vc tem contra escrever no orkut, nao é inclusão digital. conheci tanta gente orkutando. corrija excessão para exceção. a vida é dura, moço, escreva mais, post falta, fale de filmes. democratize sua internet compartilhando o que quer que seja.


abço

Edu