Páginas

quinta-feira, 19 de junho de 2008

spfw e as dez canções do chico

quer saber? não estou nem aí pro são paulo fashion week. pra mim, é mais um evento que deveria ser abolido do calendário de eventos da cidade (junto com a paradagay, marchaprajesus, etc, como já falei uma vez neste blogue). me diz, pra que serve o spfw? é tudo vazio, tudo imagem. só imagem. tendência de moda? baseado em que? em paris, london, new york? tá, é bonito ver aquela festa, deve ser divertido participar e uns colegas que trabalham lá me disseram que ganham muitos brindes bacanas. gosto de roupa, acho um barato, mas e daí? é só isso? posso estar errado, mas então alguém me explica pra que serve, ok?

não estou nervoso não, na verdade, como disse na primeira linha, não estou nem aí. por isso mudemos de assunto.

fiquei sabendo pela chris mello, no caderno 2 do estadão, que o rodrigo teixeira, um dos caras que idealizou o amores expressos está num novo projeto: chico 10 canções. é assim, ele vai distribuir 10 músicas do chico buarque pra 10 escritores (uma pra cada). com base nas composições, cada um escreve um conto, que será publicado num livro e outros meios, como internet e tal. quem vai coordenar é o ronaldo bressane e os escolhidos para escrever são:

alan pauls - ela faz cinema
andré sant´ana - brejo da cruz
cadão volpato - carioca
carola saavedra - mil perdões
joão gilberto noll - vitrines
luis fernando veríssimo - feijoada completa
mario bellatin - construção
mia couto - olhos nos olhos
rodrigo fresan - outros sonhos
xico sá - folhetim

bom, né?

por falar nisso. cadê o resultado dos amores expressos?
.
.
.

4 comentários:

Juliana Cruz disse...

me recuso a comentar o SPFW.

sobre o texto lá...talvez vire um memorial...mas não é o tcc. a linha narrativa será um pouco diferente... depois te mostro! hehe

beijos!

Anônimo disse...

Fiz uma resposta enorme, e agressiva como de costume. mas resolvi não postar.

não, caríssimo colega, moda não é só futilidade, não sejamos ingênuos. a indútria têxtil é a segunda que mais emprega no país, e na maior parte, pessoas sem especialização. muita gente explorada, e dinheiro correndo pelos quatro cantos, dos campos de algodão, às indústrias químicas, comércio, publicidade, anúncios que pagam revistas, programas bons e maus de televisão etc. não é o paraíso, é capitalismo e grana rolando para o bem e para o mal, enquanto modelos com anorexia desfilam para lá e para cá dando a ilusão de que essa vida é doce. é o grotesco, o sublime e nuances tantos. entao o sfw está para vida como tudo está para vida, sem tolerar simplificações.


Edu

.lucas guedes disse...

tá, edu, isso aí que vc falou é o óbvio. a questão é: PRA QUÊ? pra que, no brasil, um evento como esse? o que muda?

a indústria têxtil pode ser a 2ª que mais emprega, mas as costureiras que trabalham 18 horas por dia nas fábricas do brás NÃO vão pro SPFW.

aliás, o que elas ganham por mês é menos (BEM menos) que uma modelo anoréxica por 2 minutos de desfile.

continua a questão: pra que a SPFW?

.

ervilha debaixo do fogão disse...

gostei muito da nova foto. linda. bitoca no nariz!!!