Páginas

domingo, 25 de novembro de 2007

a casa de alice

a casa de alice, primeiro longa de chico teixeira, é um drama de época. da nossa época.

à primeira vista , as histórias que se entrelaçam na tal casa podem soar como polêmicas, escandalosas, mas não são. o que acontece lá pode acontecer com qualquer um de nós, queiramos admitir ou não.

incrível.

é a prova de que dá pra fazer cinema brasileiro 'porrada', sem desrespeitar o publico e sem abusar do poder de imagem, como em baixio das bestas, por exemplo.

a história é simples: uma casa, uma mãe, um pai, três filhos e uma avó. pronto. precisa de mais alguma coisa pra montar um enredo cheio de problemas?

ao longo do filme, cada personagem vai se revelando num jogo de verdades e mentiras, amor, hipocrisia, amor, falsidade, amor, paixão, amor, dinheiro, ganância, poder, sexo, segredos... e amor.

isso sem falar da fotografia, dos enquadramentos, das seqüências de câmera...

ok, algumas coisas parecem óbvias, mas nem tudo é perfeito e quase tudo é óbvio.

observações extras:

-as personagens são reais demais pra ser filme.
-elas não lavam as mãos antes das refeições.
-aliás, as mãos também são personagens da trama.
-o coração, também. [coadjuvante, claro]
.
.
.

2 comentários:

disse...

As personagens não lavam a mão para comer e nem depois de fazer xixi. Aliás, cena de pessoas fazendo xixi sempre me incomoda, em nenhum filme se lava a mão (o Almodóvar adora essas imagens também).

O filme é mesmo muito bem feito, e existe essa sensação de que tudo aquilo pode acontecer (ou já aconteceu) na minha prórpia casa.

.lucas guedes disse...

tem toda a razão lê, eu ia falar do xixi, mas esqueci...

e sim, aquelas coisas acontecem...